sábado, 28 de agosto de 2010

Cuzco até Uyuni.
Saí de Cuzco com o tempo nublado e frio. Eu já tinha pedalado nesse lugar quando estava a caminho de Nazca. Pedalei os primeiros 140km em dois dias e depois peguei um transporte até Puno, no lago Titicaca. Em Puno fiquei dois dias, uma cidade grande e bem organizada, pelo menos, no centro. Saí de Puno bem cedo, aqui a altitude média é de 3800 metros em relação ao nível do mar, então é melhor sair cedo para conseguir pedalar 80km por dia. É muito difícil respirar por aqui; pedalo 20km e preciso descansar meia hora e no final do dia paro a cada 10km. Eu sempre criticava os jogadores de futebol quando jogavam aqui nas alturas, mas, agora entendo, é realmente difícil. Já na saída de Puno encontrei um casal de Australianos.
Eles estavam pedalando sentido contrário ao meu. Conversamos por alguns minutos, trocamos e-mail e depois nos despedimos. Neste primeiro dia cheguei em Pomata, uma cidade bonita e com uma vista privilegiada para o lago. Fiquei em uma pousada sem água e não consegui tomar um banho; eu precisava demais de um banho! A noite foi terrível; até as 12h tinha um evento político em uma sala ao lado e fizeram muito barulho. Depois aconteceu briga de gato, burro berrando e cachorro latindo. Acordei de mau humor e fui reclamar com o dono da pousada, ele me pediu desculpa pelo barulho do evento e me deu um pão com chá para minimizar o transtorno. Depois saí, pedalei um pouco e me deparei com um ¨rebanho¨ de llamas; um animal muito bonito e diferente, tirei umas fotos e aproveitei para recuperar o ar. Logo cheguei no Desaguadeiro, na fronteira com a Bolívia e eu precisava fazer todos os tramites de visto. Já na chegada tinha um turma de Italianos viajando de moto, pedi para que eles cuidassem da minha bike. Quando chegou a minha vez o guarda disse que eu tinha uma multa para pagar, eu não entendi como alguém que viaja de bike possa ter multa para pagar. Então respondi, eu estou de bike e ela não tem documento e nem placa, como posso ter uma multa? Depois desse mico ele disse que a multa era porque eu estava cinco dias a mais no país do que eu tinha declarado quando entrei. Se eu soubesse disso teria colocado uns 60 dias.

Depois de tudo resolvido, fiquei por aqui mesmo, procurei um lugar para ficar, um lugar que tivesse um chuveiro para tomar banho, não encontrei e passei mais uma noite sem tomar banho, só consegui uma toalha molhada para tirar o excesso de suor. Pelo menos nessa noite dormi bem, acho que dormi umas 11h. Outro dia pedalei 52 km até Tiwanaku e resolvi parar. A falta de ar era grande. Finalmente encontrei um lugar barato com água e tomei banho mas, a água gelada. Aproveitei para organizar as coisas da bike que estavam realmente desorganizadas.
Dei uma volta na cidade, comi pela primeira vez carne de llama; não é muito boa, tem um sabor forte e diferente. Voltei para o hotel e dormi para no outro dia pedalar 75km até La Paz. No caminho até La Paz encontrei um casal de aproximadamente uns 55 anos pedalando. Eu parei mas eles nem deram bola, me deixaram aí parado e sozinho. Continuaram a pedalar como se eu fosse um nativo com uma bicicleta normal ou como se estivesse passeando de carro. Em La Paz é tudo difícil, muitos carros e gente louca, como qualquer cidade grande. Outro dia pedalei 94 km e dormi em um povoado e não consegui descobrir o nome do mesmo, pois, não tinha placa, não achei no Google, então perguntei para um cidadão, mas não anotei e acabei esquecendo. Após muito esforço e com pouco ar chego a Oruro. Fiquei na cidade por dois dias. Ainda não consegui em lugar para lavar minha roupa, estão quase todas sujas e já estou com a mesma alguns dias. Eu resolvi pegar um trem turístico até a cidade de Uyuni. Parece legal e a passagem custou apenas R$ 12,00.
Cheguei a Uyuni as 22h e pedalei até o centro em busca de abrigo. Achei uma raridade, um lugar por R$8,00 com água quente.
Passei uma noite em Uyuni e no outro dia pedalei por 35km em uma estrada de terra até a beira do salar. No outro dia acordei com o frio mais intenso que senti em toda minha vida e muito vento. O lugar é tão maravilhoso que nunca senti nada parecido, pedalei por mais de cinco horas em um lugar tão branco que parecia uma grande folha de papel, eu não conseguia ver nada a não serem as montanhas ao fundo que pareciam estar flutuando devido a imensidão branca. À noite dormi em um abrigo em uma ilha no meio do salar que é exclusiva para ciclistas ou para pessoas que atravessam o salar caminhando. Outro dia pedalei até San Juan do Rosário, foi o dia mais difícil da minha vida em cima de uma bicicleta, eu cheguei a San Juan do Rosário por volta das 17hr, neste dia pedalei nove horas sendo que em 60 km a estrada era de terra como muita areia, muitas vezes era preciso empurrar a bike.

Isso aconteceu há três dias a trás, como não havia internet e não consegui postar antes.
Grande abraço e obrigado pela as mensagens, é bom ler!

6 comentários:

  1. Grande Ciso muito massa a tua aventura...
    força ai primão estamos aqui torcendo por você
    Abraço de Alan e familia...

    ResponderExcluir
  2. eai meu irmão!!!Força e boas energias ai...abraço.dk

    ResponderExcluir
  3. Olá Ciso.
    Nossa... quanto tempo... quanta saudades... é muito bom saber que vc continua indo atrás dos seus sonhos. Só com muita coragem e determinação para encarar uma trip dessas sozinho. Você é guerreiro!!!!
    Boa viagem de retorno e lembre-se que nunca estás sozinho.
    Super beijo da amiga Rosi

    ResponderExcluir
  4. Oi Tarciso, que bom ver que você está bem! Comentamos esses dias em sala: "Como será que anda o Taciso?" Tinha perdido o endereço do seu blog, mas achei na internet de novo :)

    As fotos estão lindas! Bastante força para você e um grande abraço das companheiras turismólogas! Nancie

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. falaaaa ciso, amigo só pude ler agora suas mensagens fui fazer uma pequena viagem de moto, nada comparado a uma estrada de areia, e olha que ja passamos alguns sufocos mais esse seu é realmente extraordinario...parábens pela determinação, com certeza é uma grande viagem na sua vida .... abraço e sempre de olho em você
    boa sorte .....felicidades!!!!

    ResponderExcluir